Para os proprietários de galinhas que pretendem criar galinhas ao ar livre, não é necessário procurar mais, porque as galinhas islandesas são a resposta. Esta raça não é muito popular nos Estados Unidos, mas vale bem a pena. São adaptáveis e resistentes para se desenvolverem em diferentes situações e temperaturas.

Apesar de não se darem bem em confinamento, são forrageadoras hábeis que podem navegar e alimentar-se de forma independente se lhes for dado o espaço necessário para o fazer. São também uma excelente escolha para viver fora da rede. Continue a ler este artigo para saber mais sobre as galinhas islandesas e a sua história e temperamento.

A história das galinhas islandesas

A galinha islandesa foi registada pela primeira vez nos séculos IX e X, durante a colonização da Islândia, trazida pelos colonos vikings ou nórdicos. Com o passar dos anos, transformou-se numa raça com uma incrível capacidade de adaptação e capaz de pôr ovos mesmo durante a estação mais fria.

Até 1930, era a única raça de galinha existente na ilha, antes do início da importação de galinhas. No entanto, devido a muitos factores, tais como doenças e parasitas, a raça islandesa pura começou a ficar em perigo, pelo que o governo adoptou muitas políticas para preservar e proteger esta raça autóctone.

Em 1970, vários frangos islandeses foram salvos e criados para produzir os números modernos desta raça. Estima-se que o seu número seja de 4 000 na Islândia e 1 000 na América do Norte, o que equivale a 5 000 da população total de frangos islandeses. Devido a este número, esta raça é considerada em perigo e está sob a proteção da Livestock Conservancy.

Características básicas de uma galinha islandesa

Embora se estime que o número de exemplares desta raça seja de 5 000, existem quatro distinções ou linhas diferentes de galinhas islandesas. Estas linhas têm o nome da exploração agrícola onde foram criadas e reproduzidas, pelo que cada uma das suas linhagens pode também ser rastreada nessas explorações. Os quatro tipos de galinhas islandesas são a linha Behl, a linha Husatoftir, a linha Sigrid e a linha Hlesey.

Embora possam existir algumas variações desta raça, todas elas são geralmente designadas por galinhas islandesas. Não existe um aspeto específico para as galinhas islandesas, uma vez que todas diferem em tamanho, cor, padrões ou estilo de pente. No entanto, pode identificar rapidamente esta raça devido às suas pernas sem penas. Para além disso, podem parecer diferentes raças de galinhas.

Esta raça é famosa por ser uma hábil forrageira, o que significa que pode viver sozinha desde que tenha um vasto espaço para navegar onde possa encontrar o seu alimento. É também uma raça de galinhas voadoras, o que as ajuda a fugir dos inimigos sempre que necessário.

O temperamento de uma galinha islandesa

No que diz respeito à personalidade e ao temperamento, as galinhas islandesas são uma escolha de topo para os proprietários de galinhas. São uma óptima raça para manter se tiver um espaço amplo para vaguear e estar em segurança. O bom carácter e a facilidade de manutenção são algumas das suas melhores características.

Se quiser saber mais sobre a personalidade e o temperamento únicos da galinha islandesa, consulte esta secção abaixo.

Adaptável

A galinha islandesa é, sem dúvida, uma raça muito adaptável. O termo "resistente" é muitas vezes utilizado para descrever esta raça devido à sua notável capacidade de se adaptar a qualquer ambiente ou temperatura. Se lhe for dado um amplo espaço para deambular, será capaz de se defender por si própria, encontrando comida e defendendo-se.

Amigável

As galinhas islandesas são conhecidas por serem uma raça calma e amigável. Não têm muitos traços desagradáveis, como a agressividade, e aquecem-se rapidamente às pessoas e a outras raças. Se esta raça for bem criada, pode ser muito amigável e fácil de conviver.

São também uma óptima raça para as crianças cuidarem, uma vez que as galinhas islandesas adultas só crescem até ao tamanho médio. As crianças podem transportá-las facilmente e elas não serão agressivas. Ao criá-las, certifique-se de que socializa com elas para se adaptarem a qualquer situação.

Manutenção reduzida

Esta raça é autossuficiente e sabe cuidar de si própria. É por isso que os principiantes não terão qualquer problema em cuidar delas. Tal como as outras galinhas criadas ao ar livre, as galinhas islandesas requerem cuidados mínimos, uma vez que podem procurar comida e livrar-se dos inimigos sozinhas. Quando muito, só precisarão de vigilância e de uma alimentação adequada, especialmente nos primeiros anos.

Capacidade de postura de ovos de uma galinha islandesa

Em comparação com outras galinhas que suportam o frio, a galinha islandesa produz menos ovos por ano, com uma estimativa de apenas 100 a 180 por ano. A maioria das galinhas pode pôr 250 a 350 ovos por ano, sendo a galinha Leghorn capaz de pôr 280 a 320 ovos por ano.

Os seus ovos são de tamanho médio ou grande e geralmente de cor bege, bege claro ou branco. As galinhas islandesas podem começar a pôr ovos a partir dos quatro meses, dependendo dos factores ambientais que possam afetar a sua saúde. Depois disso, podem continuar a pôr ovos durante todo o ano, exceto se demorarem algum tempo a fazer a muda.

Se quiser ver quão jovem uma galinha islandesa pode começar a pôr ovos, aqui está um vídeo de uma galinha islandesa de cinco meses que pôs um ovo.

Outra nota considerável na produção de ovos para as galinhas islandesas é que, normalmente, a proporção é de um galo para dez galinhas islandesas. No entanto, pode alterá-la em função da personalidade ou do temperamento das suas galinhas. A distribuição correcta é a chave para uma boa produção de ovos.

Saúde e cuidados

Cuidar de uma galinha islandesa é fácil, mesmo para as pessoas que se iniciam na criação de galinhas. Esta raça de baixa manutenção não adoece com muita frequência e pode mesmo viver até 15 anos se receber os cuidados adequados ao longo dos anos. São resistentes ao frio, o que significa que podem aguentar o tempo frio e continuar a pôr ovos durante o inverno, mas é necessário certificar-se de que têm as coisas de que necessitamdurante este período, por exemplo, um abrigo quente.

Se há um problema de saúde que o pode preocupar, é a subnutrição. Uma vez que as galinhas islandesas são hábeis forrageadoras, também se alimentam de uma vasta área. Normalmente comem sementes ou insectos encontrados no chão, mas a comida nem sempre vem facilmente. Por isso, nos seus primeiros anos, é essencial estabelecer uma dieta saudável de vez em quando para obter todos os nutrientes e minerais de que necessitam.

À medida que vão envelhecendo, é também essencial verificar as vacinas das suas galinhas, que devem ser tomadas na altura certa para que cresçam saudáveis e fortes.

3 Conselhos úteis para a criação de galinhas islandesas

Agora que já sabe tudo o que precisa de saber sobre as galinhas islandesas e como cuidar delas, eis três dicas valiosas para o orientar na criação de galinhas fortes e saudáveis.

Alimentá-los com alimentos nutritivos durante o primeiro ano de vida

Como já foi referido várias vezes neste artigo, as galinhas islandesas são grandes forrageadoras, o que significa que conseguem encontrar comida sozinhas. Por isso, naturalmente, conseguem sobreviver com o que obtêm das suas deambulações. No entanto, no primeiro ano de vida, não se deve permitir que as galinhas forrageadoras procurem tanto alimento como as galinhas adultas. Em vez disso, é melhor alimentá-las com alimentos nutritivos para garantir que crescem corretamente.

Fornecer às galinhas adultas nutrientes e minerais suficientes durante o inverno

Durante o inverno, algumas galinhas criadas ao ar livre não conseguem pôr ovos nem encontrar alimento para si próprias. É por isso que deve prestar especial atenção às suas galinhas islandesas durante o inverno. Esta raça pode pôr ovos durante todo o ano, mesmo durante a estação fria, pelo que necessitam de todos os nutrientes e minerais que possam obter.A época está terminada.

Colocá-los num espaço adequado

Uma vez que a galinha islandesa é uma raça de criação ao ar livre, é necessário colocá-la num galinheiro com um abrigo onde possa ficar durante a noite e ter um amplo espaço para passear durante o dia.

Dê-lhes um abrigo onde possam dormir e pôr ovos. Certifique-se de que o espaço é amplo, para que não se sintam demasiado confinados a maior parte do tempo. Escolha uma área com bastante relva para que possam vaguear e procurar alimentos.

Conclusão

As galinhas islandesas são uma excelente escolha para os proprietários de galinhas com muito espaço e terras diversificadas para forragear perto do seu galinheiro. São óptimas na produção de ovos e carne, e é também espantoso como podem durar até 15 anos quando bem tratadas.

Cuidar de uma galinha islandesa é muito fácil; é por isso que são uma excelente escolha para qualquer galinheiro. Pode deixá-las sozinhas, uma vez que são grandes forrageadoras e não terá de se preocupar muito com elas. Em geral, são uma excelente escolha para os principiantes na criação de galinhas.

Rolar para o topo